sexta-feira, 10 de agosto de 2007

16 POEMAS ZEN


[So Happy Together]

Para poder caminhar através do infinito vazio,
a vaca de aço deve transpirar.

A verdade é como um tigre que tivesse muitos cornos,
ou então como uma vaca a que faltasse o rabo.

De tarde o galo anuncia a aurora,
brilha o sol vivamente à meia-noite.

As palavras não fazem o homem compreender,
é preciso fazer-se homem para entender as palavras.

Se tirares água, pensarás que as montanhas se movem;
se levantares o véu, verás a fuga das falésias.

Cantam à meia-noite os galos de madeira,
e os cães de palha ladram para o céu límpido.

Se acaso vires na rua um homem iluminado,
não o abordes com palavras, não o abordes com o silêncio.

Conduz o teu cavalo sobre o fio de uma espada,
oculta-te como puderes no meio das labaredas.

Há tantos anos vive o pássaro na gaiola
que hoje pode voar entre as nuvens.

Quando o peixe se move, turvam-se as águas;
quando o pássaro voa, uma pena.

No fundo das montanhas está guardado um tesouro
para aquele que nunca o procurar.

As colinas são azuis por elas mesmas;
por elas mesmas, brancas são as nuvens.

Sentada calmamente sem coisa alguma fazer
aparece a Primavera, e cresce a erva.

Os rochedos levantam-se no céu,
o fogo brilha no fundo da água.

Colhe flores, e as tuas vestes ficarão perfumadas;
tira água, e a lua estará nas tuas mãos.

O vento pára, as flores caem, um pássaro canta
— a montanha conserva o seu mistério.

Herberto Hélder

[O colectivo So Happy Together, trio composto pelas guitarras portuguesas mutantes de Vítor Rua e Nuno Rebelo e a voz da coreógrafa e dançarina Vera Mantero, musicou e interpretou os poemas. «A interpretação criativamente subversiva dos poemas, por parte de Vera Mantero, levou à necessidade de apresentar visualmente os poemas, sendo a projecção vídeo o meio escolhido para o fazer. Este facto deu origem a 16 animações vídeo criadas por Nuno Rebelo que, para além da função primeira de apresentarem os poemas na sua forma original, são também criadoras da cenografia do espectáculo numa lúdica interpretação plástica dos próprios poemas.» Dois dos vídeos estão acessíveis via YouTube e outros no MySpace.]

Sem comentários: