sexta-feira, 28 de março de 2008

JOANNA NEWSOM

A cantora, compositora e instrumentista Joanna Newsom, nascida a 18 de Julho de 1982 em Nevada City, California, converteu-se numa das grandes revelações do panorama musical norte-americano no ano de 2004, graças a uma folk poética e naif, coroada por um tom de voz invulgar, de timbre meio infantil, a fazer lembrar Kate Bush ou Meredith Monk.

Oriunda de uma família de músicos, Joanna Newsom começou a tocar piano desde muito cedo até que se enamorou pelos sons da harpa, tornando-se numa especialista deste instrumento. Estudou composição e teoria musical no Mills College, na California, alimentando a sua curiosidade musical através da investigação de sonoridades tradicionais de diferentes regiões do planeta, como a música celta, senegalesa, venezuelana ou a folk dos Apalaches.

Colaborou, como teclista, nas bandas Golden Shoulders e The Pleased, e no grupo experimental Nervous Cop, onde tocava harpa. Os seus dois primeiros registos individuais, publicados a expensas próprias, foram os EPs Walnut Whales (2002) e Yarn and Glue (2003). Após uma série de apresentações com Will Oldham, assinou contrato com a editora Drag City e lançou o seu primeiro álbum, The Milk-Eyed Mender, em 2004. Logo a seguir, partiu em digressão com Devendra Banhart e os Vetiver.

O trabalho de Joanna Newsom começou a tornar-se conhecido do público e a destacar-se na cena indie norte-americana graças, sobretudo, a uma série de apresentações ao vivo e às participações no programa televisivo da ABC, The Jimmy Kimmel Show.

Em Novembro de 2006, lançou o seu segundo álbum, Ys, com arranjos de Van Dyke Parks, produção de Steve Albini e misturas de Jim O´Rourke. No ano seguinte foi editado Joanna Newsom & The Ys Street Band EP, gravado ao vivo num estúdio californiano meses depois de Ys. Constituído apenas por três temas, o EP apresenta o inédito “Colleen”, mas também “Cosmia”, de Ys, e “Clam, Crab, Cockle, Cowrie”, de The Milk-Eyed Mender, com novos arranjos orquestrais.

Actualmente, Joanna Newsom é considerada pela crítica um dos nomes mais proeminentes do movimento Psych Folk, embora ela afirme não estar ligada a qualquer cena musical em particular. A sua música incorpora elementos de estilos musicais muito diversos, como o bluegrass, o jazz, as sonoridades celtas e africanas e influências de Victoria Williams ou Ruth Crawford Seeger.

1 comentário:

Anónimo disse...

Obrigado por Blog intiresny